Nintendo e seus tiros no pé. Diz que não dividirá renda com youtubers que fazem vídeos de outros jogos

Na semana passada, a Nintendo divulgou o chamado “Creators Program”, que oferecerá a criadores de conteúdo no Youtube uma parcela da renda recebida pelos vídeos com jogos da empresa. O acordo criado pela empresa prevê 60% dos lucros para o youtuber que publicar um vídeo avulso, e 70% para canais dedicados a mostrar games da empresa.

Há, agora, um porém: Quem decidir registrar um canal como parte do Creators Program só poderá publicar conteúdo com jogos pré-aprovados pela empresa. Isto inclui não apenas títulos de outras publisher, como games da própria Nintendo, como “Super Smash Bros. for Wii U”, “Bayonetta 2” e “Captain Toad: Treasure Tracker”, cujo lucro da propaganda ainda é revertido totalmente para ela.

Isso quer dizer que canais já estabelecidos que produzem conteúdo diverso não poderão registrá-lo no programa, sendo forçados ou a ignorar o programa ou enviar vídeos avulsos, cuja aprovação pode demorar dias para ser feita. As medidas causaram controvérsia entre youtubers como Felix Kjellberg, também conhecido como PewDiePie, dono do canal de maior sucesso do site. “Todos perdem neste cenário que a Nintendo criou”, escreveu.

Para ver a lista completa de jogos aprovados pela Nintendo para o “Creators Program”, clique aqui.